Daniel Martinez On October - 26 - 2012

A verdadeira história do Terror em Amityville

Avenida Ocean, número 112. Este é o endereço de uma das casas mais famosas da história do gênero terror: A casa em Amityville.

A lenda da casa se propagou graças ao cinema também, onde já foram feitos um bom número de filmes sobre esta misteriosa residência.

Dizem que sempre por trás de uma assombração, há uma explicação escondida no passado. O que você vai ver neste texto é justamente a história por trás da casa.

A casa número 112 da Avenida Ocean era um moradia como outra qualquer, até que no dia 13 de Novembro de 1974 um dos crimes mais hediondos da história ocorreu nesse local, transformando-o em um sinônimo de mistérios e assombrações.

Em 1965 a família Defoe comprou uma bela e grande casa na Avenida Ocean, onde tinham a esperança de viverem bem e confortavelmente por muito tempo, infelizmente a alegria dessa família não durou, pois mal sabiam que um assassino morava junto com eles.

Foto dos cincos irmãos

Ronald “Butch” Júnior era o mais velho de cinco irmãos e também o mais problemático, pois tinha envolvimento com drogas e às vezes cometia pequenos furtos para sustentar seu vício. Por esse mau comportamento, as brigas entre ele e seu pai (Sr. Ronald DeFeo) eram comuns.

Contudo, no dia 13 de Novembro de 74, Ronald, por um motivo desconhecido, resolveu matar todos os membros de sua família. Ele pegou uma carabina e atirou duas vezes contra seus pais. Logo em seguida foi ao quarto de cada um dos seus irmãos e disparou contra eles também. Para finalizar assassinou as outras duas irmãs. Tudo isso foi feito enquanto todos dormiam e por algum motivo estranho ninguém acordou com os disparos. Outro fato interessante é que todos forram colocados de bruços antes de serem atingidos.

Ronald e seu pai

Sabendo que acabaria na cadeia, Ronald pediu ajuda a seus amigos para que mentissem em seu favor de modo a criar um álibi. Mas a arma do crime e outras coisas que o culpavam pelo ato foram encontradas e ele acabou indo a julgamento, onde confessou os crimes: “Começou tudo muito rápido. Assim que comecei, não consegui parar. Foi tudo muito rápido”.

Um dos corpos sendo retirado da casa

Ronald ainda declarou: “Eu não matei a minha família, eles iam me matar. O que eu fiz foi em autodefesa e não há nada de errado com isso. Quando tenho uma arma na mão, não há dúvida nenhuma sobre quem eu sou. Eu sou Deus.”  Ronald “Butch” Júnior foi a julgamento, onde acabou confessando seus crimes e alegando autodefesa, porém mesmo assim acabou sendo condenado a mais de 100 anos de prisão.

Ronald sendo preso

 Mesmo com o crime resolvido, algumas questões ainda ficaram em aberto, pois suspeita-se que a irmã mais velha de Ronald, Dawn, tenha ajudado a matar seus familiares, para que os dois ficassem com o dinheiro da família, pois segundo relatos os dois praticavam incesto.

Essa suspeita surgiu quando foi encontrado um rastro de pólvora nas roupas dela. Isso faz com que o crime tenha sido planejado. Nesse caso é um mistério seu irmão tê-la matado. Acredita-se que o assassinado de Dawn fora motivado pelo egoísmo de seu irmão mais velho, pois assim ele ficaria com todo o dinheiro e ainda se livraria de uma testemunha.

Uma questão relevante é o porquê que seus irmãos não fugiram, após os primeiros disparos que vitimaram seus pais. Existem várias teorias sobre isso, no entanto a mais provável é que as crianças tenham sido forçadas a ficarem deitadas, assim Ronald conseguiu matar todos em suas camas, como se eles estivessem dormindo na hora que morreram.

A arma do crime

Um mistério muito grande envolvendo esse crime é que os vizinhos não foram capazes de ouvir nenhum disparo, algo que é estranho, pois a carabina que foi utilizada era extremamente barulhenta e a casa dos vizinhos era próxima. A possibilidade de algum tipo de silenciador ter sido usado também foi descartada pelas investigações. Essa é uma grande questão em aberto, pois mais de 10 tiros foram disparados e os vizinhos disseram no depoimento estarem em casa, dessa maneira eles deveriam ter ouvido algum dos tiros, mas por alguma razão inexplicável eles não ouviram…

Parece que a casa número 112 da Avenida Ocean não era um local dos mais acolhedores, porém depois dos crimes a residência se tornou ainda pior.

Apesar do crime, a casa foi vendida logo após o acontecido, em dezembro de 1975, para a família Lutz, que era composta por George e Kathleen, além de seus três filhos.

Os Lutz diziam não estarem incomodados com o que ocorreu na casa, mas logo que começaram a viver lá levaram um padre para benzer a residência. Durante a benção, o padre afirma ter ouvido uma voz, que dizia para irem embora, porém ele não relatou isso a família inicialmente, apenas recomendou que eles não usassem o quarto onde o fenômeno havia ocorrido.

Mesmo com a benção, a família não conseguiu viver e abandonou a residência apenas 28 dias após terem entrado nela, pois muitas coisas estranhas atormentavam a todos, como gritos, som de tiros e aparições de fantasmas.

Sem uma família vivendo no local, vários caça fantasmas iniciaram suas investigações no local e diversos fenômenos sobrenaturais foram documentados na casa. O acontecimento mais famoso foi registrado em foto, onde se pode ver claramente uma criança espiando o fotógrafo de um dos quartos, foto esta que você vai ver no fim do texto se tiver coragem.

Após tudo isso, a casa ficou muito famosa e diversas pessoas iam até lá para visita-la. Dessa maneira ela teve que passar por reformas para perder a aparência que todos conheciam. Hoje a fachada está bem diferente do que era na época do crime.

Antes e depois

Todos os mistérios que envolvem esse crime jamais forão respondidos, só se sabe que algo realmente bizarro aconteceu nessa casa estranha e isso a deixou ainda mais esquisita do que era, tornando-a um dos lugares mais misteriosos do mundo.

 

Agora você esta preparado para ver a foto com o espirito dentro da casa?

 

*

*

*

*

Tem certeza?

*

*

*

*

*

*

 

 

Comments

  1. [...] Eles são os autores de vários livros sobre o paranormal e suas próprias investigações privadas em várias assombrações. Eles alegaram ter investigado mais de 10.000 assombrações durante a sua carreira. O Warrens estavam entre os primeiros pesquisadores no controverso caso da casa assombrada  de Amityville  – mais detalhes aqui. [...]

Trailer

Switch to our mobile site